Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Rapariga na Aldeia

A Rapariga na Aldeia

Vai chegar o dia em que a sociedade espera tanto da minha filha como do meu filho.

Este Dia Internacional da Mulher não serve para que as mulheres mostrem ao mundo que são melhores do que os homens. Não é essa a ideia. Homens, não sintam o terreno ameaçado! Há espaço para todos. Isto não é uma competição de géneros mas sim igualdade! De géneros, de direitos e de oportunidades! É por isto que acho que faz sentido este dia. E sim, deve continuar a comemorar-se. Infelizmente, ainda é preciso mudar mentalidades e despertar consciências relativamente ao papel e ao trato da mulher na sociedade. Parece discurso de 1960 mas, a verdade é que continua adequado falar-se no assunto enquanto a violência persistir e a justiça não tiver meios eficazes para a travar. 

 

Homens e Mulheres,

Somos donos das nossas liberdades. Gostamos de as ver respeitadas ainda que muitas vezes não aceites! Temos de ter voz, opinião e espírito combativo para fazer frente a este exigente mundo. Vai chegar o dia em que não vão querer saber se somos homens ou mulheres. É-nos exigido multitasking e ponto finalOs nossos filhos precisam de saber que a vida deles vai ser assim, uma roda viva de aprendizagens e de adaptações, independentemente do género. As meninas de hoje, mulheres de amanhã, não vão conseguir lidar com a censura, expressões como "uma mulher não deve; uma mulher nunca..." não vão sequer ser aceites. Vai chegar o dia em que a mulher não será discriminada por não ter filhos, por não querer casar, por se divorciar ou por trabalhar em áreas maioritariamente (ditas) masculinas, como me propôs a pensar a Habitissimo. Vai chegar o dia em que a sociedade espera tanto da minha filha como do meu filho. Vai chegar o dia em que serão remunerados de forma justa e igualitária e não em função do género. Vai chegar o dia em que as mentes mais retrógradas (de mulheres e de homens), carregadas de verdades obsoletas, vão deixar de ter lugar na sociedade porque já ninguém as quer ouvir. 

 

Até esse dia chegar, devemos ser intolerantes a todas elas para, efetivamente, perderem força e obrigá-las a voltarem para onde nunca deviam ter saído!

IMG_3812.jpg

 

Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@arapariganaaldeia)

"A rádio continua a ser credível"

A Filipa Galrão mostra-nos diariamente o seu lado mais fun e otimista na rádio Mega Hits. Formou-se em jornalismo mas optou pelo entretenimento quando ganhou o casting da Mega para ser repórter no Rock in Rio Lisboa. Desde aí já ninguém a tirou da rádio. E ainda bem. Faz o que gosta e ainda tem momentos em que se diverte à séria. Conversámos sobre a "magia" da rádio como forma de assinalar este Dia Mundial da Rádio. 😍

IMG_3800.jpg

 

Como é hoje um ouvinte de rádio? 

É exigente, independentemente da idade, e volátil, o que hoje é mesmo cool amanhã já não é! Hoje em dia tudo se processa muito rápido e o ouvinte é o reflexo desta realidade. O ouvinte de rádio gosta de ser surpreendido a qualquer momento e a rádio permite-lhe este fator surpresa! Por outro lado, o ouvinte gosta de sentir que está alguém a falar para ele e que, simultaneamente, lhe faz companhia. 

 

Como descreves a "magia da radio"?

 

Ainda vou a tempo de desejar Feliz Ano Novo?

Acredito que dos doze desejos que pedi quando engoli as passas na noite de passagem do ano algum se realize. Fico sempre apreensiva, pedir desejos leva-me a pensar que acredito em fadas e em milagres. E já não tenho idade nem fé para isso! Tanto é que alguns, digamos que pedi com gentileza para não parecer muito idiota! Tirando um ou outro cuja realização está somente nas minhas mãos, os restantes (saúde, alegria, amor, paz, dinheiro ...) fazem parte do que se pode ambicionar na vida.

 

É portanto isso tudo que quero para mim e para vocês que simpaticamente me seguem! Desejo-vos um feliz 2019. Cheio de saúde, aquele bem maior que a qualquer momento pode falhar-nos. Dinheiro, para gastar naquilo que vos fizer verdadeiramente felizes mas tenham cabeça, guardem uns trocos, não vá a saúde fazer das suas. Trabalho, muito trabalho que como sabemos contribui em larga escala para a nossa segurança emocional. Amor, oriundo de várias frentes. 

 

Este ano pensem positivo. Evitem os erros, contornem os fracassos. Há desgostos que são passageiros. Há problemas que têm efetivamente solução. Que não vos falte o conforto do amor e o aconchego da amizade. (isto agora foi profundo, estou quase coach de qualquer coisa). 

 

Um Feliz Ano Novo 

thumbnail_IMG_5676.jpg

Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@arapariganaaldeia)

 

Três Anos de Blog 🎈🎈🎈

Três anos de blog e ainda não consegui um único croquete à borla! Zero convites para open days de marcas giras! Nada de passatempos interessantes ou fotografias profissionais! Nem uma agência de comunicação de volta de mim a implorar a minha presença e divulgação de produtos! É mais ao contrário. Eu é que ando atrás das pessoas a pedir impossíveis, umas vezes levo negas e desprezo, outras a coisa corre bem! Três anos de blog e tomara eu ser influencer dos meus filhos! Shame on me! 🤦‍♀️

IMG_3669_Fotor1.jpg

Criei o blog há precisamente três anos. O desemprego inesperado fê-lo nascer. A ideia inicial deste projeto era dar continuidade ao que realmente gosto de fazer. Entrevistar pessoas, contar histórias, partilhar experiências. A verdade é que assim se mantém até hoje. Continuo sempre em busca de pessoas e dos seus feitos para aqui poder partilhá-los! A intenção passa também por manter-vos desse lado, leitores assíduos, fazer-vos ler-me, surpreender-vos, levar-vos a sorrir, a pensar! 

 

Este blog é também o reflexo daquilo que sou e do meu dia-a-dia. Os desabafos extremados sobre a minha vida enquanto mãe, filha, mulher, amiga, e mais um número infinito do que me cai em cima ao longo do dia, são autênticos e verdadeiros! Por vezes até desagradáveis! Mas enfim, se isto fosse sempre um catálogo de coisas giras e sem defeitos resumia-se a uma grande seca! De maneira que há drama neste blog, há gente (eu) que, de vez em quando, se põe de mal com a vida, porque nem todos os dias o sol brilha e, essencialmente, porque às vezes acordo atravessada, nociva até! 

 

Obrigada a quem passa por aqui na ânsia de saber o assunto do dia! Quero muito continuar a dar-vos motivos para não desistirem de mim! Um beijinho especial às meninas que também partilham conteúdos nesta página e aos meus filhos que sabem como inspirar o mundo da sua mãe! Obrigada Diana Ferreira, por teres passado uma manhã a cuidar de mim 😍! 

IMG_3685 2.jpg

IMG_3673.jpg

IMG_3683.jpg

Maquilhagem e Cabelos: Diana Ferreira 😍

Fotografias: Diana Ferreira 😍

Vestido e botas: Zara 😍

 
Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@arapariganaaldeia)
 

Dos 18 aos 36 foi um pulinho 😄

Lembro-me de andar toda histérica por ir fazer dezoito anos. Convicta de que iria passar a ter total liberdade para fazer tudo o que me apetecesse, sem ter de dar satisfações a ninguém. Achava eu que me iria escapar o trinco e fazer imensos disparates, mais ou menos um por dia, para estragar a média dos anos anteriores. Só que não! Nada disso veio a acontecer com a chegada dos dezoito anos! Os dezoito foram bons, trouxeram efetivamente novidades à minha vida, mas não foram assim essa loucura toda! Talvez porque como sempre tive imensa liberdade, nunca senti necessidade de extravasar, de exceder limites nem de desbravar terrenos sombrios. Era uma miúda da aldeia, num entra e sai de casa constante para ir ter com as amigas. As pequenas cabeças aluadas não faziam grandes asneiras. Pensavam em palermices mas faltava-lhes o arrojo! Eram, de facto, melhores tempos, menos perigosos e mais saudáveis!

 

Por estes dias fiz 36 anos! Pois, passou depressa. Mesmo. Aliás, depressa demais! Não é que eu não goste de fazer anos (a partir de agora só gosto de presentes) mas a sensação de que a vidinha está a passar muito depressa é cada vez maior. Dizia-me um familiar que parece que quantos mais anos temos, mais depressa passam! Tenho exatamente a mesma sensação. Aos dezoito anos tinha uma energia inesgotável. Nem tinha tempo para pensar a longo prazo. Vivia na urgência de fazer tudo ao mesmo tempo. E conseguia. Aproveitar o dia, estudar, estar com amigos, namorar, sair à noite, tudo isto sem ressacas dolorosas! 

 

Aos 36 já não é bem assim. Os sábados à noite estão muito longe da loucura das noitadas. É-me difícil trocar as mantas e o sofá por uma saída a uma disco (ainda se diz disco?). Bebo muito mais chás que bebidas com álcool porque as ressacas estavam a estender-se no tempo com uma crueldade desmedida. Acordo cedo aos domingos porque, lá está, não houve a febre de sábado à noite com gins e afins. Giro lindamente os silêncios porque são muito escassos cá em casa. Não vou ao que não me apetece, faço menos fretes. Elogio cada vez mais os meus. Sou menos livre do que há dezoito anos porque tenho duas pequenas criaturas totalmente dependentes de mim. Facto é que estou bem assim! Mais completa. Se devia ter mais calma e ponderação? A resposta é sim, devia, mas também não posso querer tudo como se tivesse agora dezoito anos, não é?! 

thumbnail_IMG_5207.jpg

Obrigada a todos pelas mensagens de parabéns ♥️. Tive um dia absolutamente normal como bom escorpião que sou! 😍

 

 Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@arapariganaaldeia)

Festa do Francisco (pouco molhada 🙏🏻)

O meu querido filho fez 9 anos. O meu gatinho, o meu moreno, o meu grande fofusco (quando não estamos profundamente zangados um com o outro!). Prefere, de longe, o 25 de Maio ao Natal porque, neste dia, não há a velha desculpa de "é só uma lembrança". Os presentes, os telefonemas, as mensagens e os beijinhos repenicados são só para ele! E isso é tão bom ... 😁

IMG_2835-1_Fotor1.jpg

Este ano pediu para festejar o aniversário cá em casa. Quis trazer os amigos da escola e do futebol, conviver com eles num sítio onde se sente verdadeiramente seguro e confiante. E assim foi feita a sua vontade. Convocou os colegas para um almoço no sábado. Encomendei pizzas para todos. A cada menino que chegava, os olhos dele eram um contentamento desmedido. Afinal não é todos os dias que se tem a casa cheia de colegas e uma mãe a dar tolerância máxima. 

 

Brincaram muito no jardim. Correram e jogaram ainda mais. Suaram o dobro. Como já era de esperar de um grupo de rapazes! Gabaram-lhe a mãe, que deixou almoçar pizzas e refrigerantes, ele encolheu os ombros como quem diz "nem tudo é o que parece", mas só eu é que percebi! O que eu temia aconteceu ... caíram uns pingos de chuva, ainda que inofensivos, insuficientes para lhe estragar a festa! Acho que as crianças nem se aperceberam do chão molhado. Eu é que previa o dilúvio a cada nuvem negra que encobria o sol! 💁‍♀️ 

 

Agora que já tenho tudo mais ou menos no sítio, só preciso de descobrir de quem são os casacos que ficaram cá em casa e preparar-me para, daqui a um mês, encontrar um copo de plástico abandonado à sua sorte atrás de um arbusto ou num dos quartos. 🤦‍♀️

 

Obrigada aos que me ajudaram com toda a logística. Espero que vos console saber que o Francisco passou a ter-vos em muito boa conta. 😁❤️❤️

 

Obrigada a todos pelas mensagens de parabéns deixadas no meu facebook. Ele leu-as todas, com calma, comigo, no sofá 😘 e gostou, muito! 

 

  

  Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@arapariganaaldeia) 

Dilemas de uma Mãe

Há momentos em que me sinto terrivelmente confusa no papel de mãe, a precisar de alterar as regras em pleno jogo, o que nem sempre é bem aceite pelos meus filhos. O que funciona na perfeição com ela, por norma, não funciona com ele. O fim pode até ser o mesmo mas o caminho tem de ser obrigatoriamente diferente, quase que negociado! Umas vezes deixo-me ir na "boa onda" e apetece-me ser uma mãe cool, branda, amiga deles. Outras vezes, sinto que estou a ser demasiado exigente, que só mando tomar banho, cortar unhas, comer e estudar. Num minuto estamos os três a rir de disparates. No minuto seguinte, ele chateou-se com ela, ela amuou com ele e eu ralhei com os dois! Eles olham para mim e acham "esta hoje passou-se!". Só acham, não chegam a dizer quando o caso é bicudo! Num só dia, e para perceberem como esta grandiosa tarefa de ser mãe é confusa, posso sentir que estou a sair-me maravilhosamente bem neste papel de cuidadora e na hora seguinte tudo muda e eu não passo de uma fraude a quem roubaram a paciência! Esquizofrenia total! Quando vejo que estou a acertar na fórmula "quase mágica" capaz de gerir estes feitios todos muito especiais, eles crescem mais um bocadinho e eu sinto que voltei à estaca zero! 

 

Posto isto, queridas mães imperfeitas podem juntar-se a mim nesta tarefa maior, arrebatadora e, simultaneamente confusa, que é SER MÃE!  

 

Desejo-vos um maravilhoso Dia da Mãe ❤️

mothers-day.gif

  Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1) 

Beijos de Cinema 💋

Collage_Fotor1_Fotor4.jpg

(fonte: google imagens)

  

Recordemos filmes que fizeram parte das nossas vidas, românticos ou não, mas, como hoje é o dia do beijo podemos pensar em modo lamechas que um dia não são dias. Ora bem, em cima está uma pequena seleção de filmes que possam ter, de algum modo, marcado uma determinada época das vossas vidas (estão estes, podiam estar outros tantos). Sugiro o seguinte exercício: "quando, onde, com quem e quantas vezes vi determinado filme?" Uma espécie de "onde é que o senhor estava no 25 de Abril" mas hoje, excecionalmente, em modo beijos e final feliz ❤️! Experimentem, vão gostar de recordar esses tempos de gostos tão duvidosos (à luz do presente século😩). 

 

Sem exagero, acho que vi o Top Gun - Ases Indomáveis cerca de trinta vezes. Pessoas da minha idade - sabemos que no inicio dos anos 90 a oferta televisiva era fraca, de maneira que acontecia ver-se os mesmos filmes dezenas de vezes até decorar o texto! Para além desse grande pormenor, tínhamos o Tom Cruise que, na altura, repito, na altura, era estiloso à brava, tinha uma mota digna desse nome, bons óculos de sol e um blusão de cabedal. Tinha portanto o suficiente para conseguir "sambar" com quem ele quisesse! Sucedido, eu e muitas de vocês suspirávamos e sonhávamos com um romance semelhante nas nossas vidas e, se não fosse pedir muito, ao som de Take My Breath Away ....  Hoje não posso com o Tom Cruise e com aquela mania das cirurgias plásticas! 😁

 

Ainda nesses loucos anos da minha juventude, como não falar no Dirty Dancing e no Patrick Swayze? À conta deste filme, cresceu em mim a mania de que também eu podia tentar a sorte na dança porque, como se sabe, inicialmente, a moça tinha pé de chumbo e depois a coisa compôs-se! Portanto, mais um filme que vi largas dezenas de vezes, especialmente a cena do salto final, com o volume da tv no máximo!!! 

 

Saltando para este século, temos assim um filme incontornável ao nível do charme e do romance e de outras coisas mais - As 50 Sombras de Grey (e por aí fora). Problema: não vi este nem os seguintes porque, honestamente, não me apeteceu! Comprei o primeiro livro na altura do falatório sobre o assunto e tive de me esforçar para não o deixar a meio!  Para além disso, "o meu santo não bate com o dela", com a sonsa da Anastacia. Demasiado apagada para tanto pedaço de mau caminho que é o Christian Grey.  

 

E vocês, qual o filme romântico que vos marcou?

 

Beijos e bons filmes 😘

 

  Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1)  

 

 

A Blogger:

Cátia Santos catiafsantos@hotmail.com

Segue-me:

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D