Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Rapariga na Aldeia

A Rapariga na Aldeia

Sugestão Saudável (77)

Post escrito pela nutricionista Liliana Janicas

 

Diabetes: Prevenção e Tratamento

23600310_10215146440761297_1815455176_o.png

Assinalou-se ontem o Dia Mundial da Diabetes, de modo a lembrar a importância para o diagnóstico precoce da doença e principalmente para a Prevenção!

Devemos também estar atentos aos principais sintomas do início da doença (polifagia – aumento de apetite, poliúria – aumento da quantidade da urina e polidipsia – muita sede). 

 

Pode-se dizer que a Diabetes é uma doença crónica, onde a quantidade de glicose no sangue é muito elevada porque o pâncreas não produz insulina, ou não produz insulina suficiente, para ajudar a glicose a entrar nas células do corpo - ou a insulina que é produzida não funciona adequadamente (conhecido como resistência à insulina).

 

Existem 2 tipos principais de Diabetes – tipo 1 e tipo 2:

 

Na Diabetes tipo 1, o pâncreas deixa subitamente de produzir insulina. Isso faz com que a subida do açúcar no sangue seja rápida e muito exagerada. Para além disso, a falta absoluta de insulina dá origem à produção de substâncias chamadas "corpos cetónicos", que dão mal-estar e náuseas. Como não há qualquer produção de insulina, a única forma de tratar consiste em administrar insulina.

A Diabetes tipo 2 é, sem dúvida, o tipo mais comum de Diabetes. É causada por um desequilíbrio no metabolismo da insulina. Tem como principais fatores de risco a obesidade, o sedentarismo e a predisposição genética. Na Diabetes tipo 2 existe um défice de insulina e resistência à insulina, significa que é necessária uma maior quantidade de insulina para a mesma quantidade de glicose no sangue. Por isso as pessoas com maior resistência à insulina podem, numa fase inicial, apresentar valores mais elevados de insulina e valores de glicose normais. À medida que o tempo passa, o organismo vai tendo maior dificuldade em compensar este desequilíbrio e os níveis de glicose sobem. Embora tenha uma forte componente hereditária, este tipo de Diabetes pode ser prevenido controlando os fatores de risco modificáveis.

 

A Diabetes é uma doença silenciosa, o que significa que geralmente, se não forem feitos exames médicos, a pessoa pode não ter consciência do seu estado de saúde e sabe-se que existem muitas pessoas diabéticas em Portugal que ainda não têm este diagnóstico!

23633168_10215146443201358_524282733_o.png

 

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento da Diabetes tipo 2 são:

  1.   Excesso de peso e perímetro abdominal superior a  80 cm nas mulheres ( > 88cm aumenta mais o risco) e superior a 94 cm nos Homens (>102cm aumenta mais o risco)
  2.   Ingestão de açúcar e gordura em excesso
  3.   Sedentarismo
  4.   História familiar e herança genética
  5.   Idade
  6.   Stress
  7.   Alcoolismo
  8.   Pré-Diabetes
  9.   HTA
  10.   Diabetes gestacional prévia
  11.   História de doença cardiovascular prévia

 

A prevenção da Diabetes, para quem tem um ou vários destes fatores de risco mas não tem ainda o diagnóstico da doença, passa por adotar um estilo de vida mais saudável, corrigir a alimentação e consultar o médico, fazendo  exames regulares de diagnóstico.

 

Para quem tem o diagnóstico de Diabetes, a prevenção também é um fator importante para o controlo da doença e para uma maior qualidade de vida.

 

A prevenção passa por alguns pontos-chave, fundamentais para ter uma vida mais saudável:

  • Entender a Diabetes
  • Adotar uma Vida Saudável:
    • uma alimentação equilibrada
    • praticar exercício físico regularmente
  • Controlar a Diabetes:
    • monitorizando periodicamente os níveis de glicemia no sangue
    • tomando a medicação quando prescrita pelo médico.

 

Não se esqueça que a Diabetes pode ter várias complicações, desde as mais ligeiras às mais graves. As complicações crónicas da hiperglicemia vão danificando lentamente os vários sistemas e órgãos. As complicações agudas surgem quando os valores estão muito elevados.

 

Assim sendo, temos as seguintes complicações crónicas:

  • Retinopatia - lesão da retina;
  • Nefropatia - lesão renal;
  • Neuropatia - lesão nos nervos do organismo;
  • Hipertensão arterial;
  • Pé diabético - arteriopatia, neuropatia;
  • Doenças cardiovasculares - angina de peito, ataques cardíacos e AVC
  • Obstrução arterial periférica - perturbação da circulação, por exemplo nas pernas e nos pés;
  • Disfunção e impotência sexual - a primeira manifesta-se de diferentes formas em ambos os sexos;
  • Infeções diversas e persistentes - boca e gengivas, infeções urinárias, infeções das cicatrizes depois das cirurgias.

 

Portanto, fique atento aos sintomas e aos fatores de risco, pois está sempre a tempo de mudar e melhorar a sua alimentação.  Crie hábitos alimentares mais saudáveis, emagreça se tem excesso de peso e se apresenta um elevado perímetro abdominal. Procure uma Nutricionista/ Dietista e tenho um plano alimentar adequado a  si e melhore ou previna a Diabetes.

 

Vamos diminuir a Diabetes em Portugal! 😁

 

Cumprimentos saudáveis,

15175450_10211532755061413_1171191621_n.jpg

Liliana Janicas

 

 

A Blogger

Sigam-me

Follow my blog with Bloglovin Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D