Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Rapariga na Aldeia

A Rapariga na Aldeia

Passagem de Ano

Agora sim, parece que tive um espaço livre na agenda para me sentar ao computador e escrever sobre a noite de fim de ano. Isto porque a minha vida nestes dias tem sido um verdadeiro carrossel e estou com sérias dificuldades em gerir as horas de sono!  

Talvez sabendo disso, ou não, a minha irmã teve a feliz ideia de convidar os sobrinhos para um cinema e eu, já a vê-los a torcer o nariz ao Hotel Transylvania 2 porque hoje queriam jogar PS4, soltei um "nem pensem, claro que vão com a tia ao cinema, vá....pirem-se, levantem-se do sofá, a sala precisa de apanhar ar". 

Bem, mas e a passagem de ano?

Como já tem sido habitual, nessa noite juntámo-nos (os quatro) ao autodenominado O Gangue do Antunes!

É verdade, o grupo parece que já tem nome e espírito próprio. Nele estão incluídos amigos, familiares, mães, pais, tios, avós e crianças...muitas crianças...cada vez mais crianças. A taxa de natalidade na aldeia está a crescer para contrariar números menos positivos!

A palavra de ordem deste grupo é a inclusão. No primeiro ano em que me juntei a eles só me senti envergonhada nos primeiros cinco minutos, depois é de todo impossível não aderir ao convívio e às piadas que emergem de um grupo tão dado à amizade e à partilha de experiências.

Tenho a sensação que também pertenço ao Gangue e isso faz-me lá estar no ano seguinte, sempre com a mesma disposição. Até os meus filhos, que são avessos a iniciativas fora de casa, contam os dias que faltam até irmos para a adega do Ricardo. 

Nesta noite é quase que obrigatório a diversão e a folia. Há um verdadeiro espírito aberto de todos, mesmo de todos, para que isso aconteça, e a verdade é que é possível conjugar estes fatores. Claro que há alguns ingredientes que levam todos a dizerem disparates e dançarem de forma ousada, estou a lembrar-me por exemplo...do vinho... do licor... do whisky e do malibu (sim, nesta festa havia malibu!)

Parece que os mais resistentes ficaram até às 7 da manhã. Gabo-lhes a energia e a capacidade de resistência!

Eu fiquei-me pelas três da manhã e ainda sinto vestígios de noitada... 

Espero que no próximo ano, haja alegria para repetir as proezas.... ora aqui ficam algumas delas...

DSC04126.jpg

 

Eu e o anfitrião, o Ricardo Antunes. Um simpático! Esqueçam os meus olhos tá?

DSC04140.jpg

 

O Hugo Félix, o Toninho, o Ricardo, o meu Hugo, o Guéu e o Tónhão - membros do Gang do Antunes 

DSC04132.jpg

 

Um brinde, a rapariga já sem olhos!!!! 

DSC04138.jpg

Eu e a minha amiga Céline (de Paris de França). Temos sempre tanto em comum, tanta conversa para pôr em dia!

DSC04137.jpg

 

Discutíamos o vinho espirituoso da amiga Dora, não chegámos a nenhuma conclusão! 

DSC04158.jpg

Eu e o DJ, portou-se lindamente este ano mas o equipamento nem sempre ajudou!

DSC04148.jpg

A Sara, a anfitriã, irmã do Ricardo, num momento de pura concentração e devaneio!

DSC04118.jpg

 O Ricardo, tirem as vossas conclusões...

DSC04156.jpg

A Sónia, a Paula, euzinha (sem olhos), a Dora e a minha irmã mais velha (não tenho outra portanto é a minha irmã preferida)... e o Ricardo!

DSC04142 (1).jpg

 A minha cena mais que tudo... o meu Francisquinho, o meu Hugo e a minha Mariazinha. Fritam-me a paciência mas adoro-os daqui até à lua... vezes mil!!!!

 

Um grande obrigada Ricardo e Sara, até para o ano! 

2 comentários

Comentar post