Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

A Rapariga na Aldeia

Blog pessoal de uma rapariga que vive na aldeia e às vezes vai à cidade.

Dia do Riso 😁😁😁

Rir faz bem! Liberta. Apazigua. Sabe-me lindamente dar umas sonoras gargalhadas e chegar às lágrimas! Chorar a rir a bem dizer! Gosto de galhofa, de risos e de sorrir. E não é por isso que me considero uma grande desmiolada. Portanto o provérbio "muito riso pouco siso" é invenção da cabeça de um tipo aborrecido com a vida que, no lugar de tornar os problemas menos desagradáveis, insistia em lamentá-los!! Abaixo a este senhor!!

 

Gosto de gente que se ri de coisas banais, do dia-a-dia. Que se ri de si própria. Que não se leva demasiado a sério! De gente que escreve sobre isso e dá lugar a piadas secas! A maior parte das vezes rio-me das coisas da minha vida e dos meus. Gozo-as com conhecimento de causa e elevada propriedade e, por isso, consigo ser muito acutilante e ter muito mais graça! O humor descomplica, torna tudo menos penoso e pode até abrir muitas portas.

 

Por estas razões, e por muitas outras clinicamente testadas, implementem o Dia Internacional do Riso mais vezes nas vossas vidas! 

laughing-972523_960_720.jpg

Qual será o motivo de tamanha risota? 

Tendo em conta o braço da personagem de t-shirt verde, eu diria que alguém deu um pum. Quase de certeza o miúdo de vermelho. O mano, o de cor de rosa, também tinha vontade mas o mais novo (sempre os mais novos!!!) antecipou-se e foi o rei da paródia! 😂

 

Muito a propósito sabiam que ... as pessoas dão mais puns ... nos aviões. Em média, uma pessoa dá 10 puns por dia. Mas, num avião, as mudanças na pressão do ar fazem com que dê mais! 

E esta, hein?????😁

 

(informação retirada do livro "100 Coisas Para Saber Sobre O Corpo Humano" que prendeu a atenção do meu filho Francisco ontem à noite) 

 

Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1)

Sugestão Saudável (86)

Post escrito pela nutricionista Liliana Janicas 

 

Legumes Gratinados

26857332_10215706386119581_1789305225_n.png

Hoje partilho convosco uma receita de legumes gratinados no forno! Pode servir como acompanhamento da carne ou peixe ou pode servir para variar como um jantar! Se quiser assar frango ou bacalhau juntamente também fica bem 😁 Para aquelas pessoas que não gostam muito de legumes esta pode ser uma excelente maneira de começar a gostar!

 

Ingredientes:

- Brócolos

- Cenoura

- Curgetes

- Pimentos

- Cogumelos

- Milho

- Alho laminado

- Queijo mozzarela 

 

Preparação:

1. Comece por cortar as cenouras em rodelas, os brócolos em raminhos e coza tudo em água temperada de sal. Escorra.

2. Leve uma frigideira ao lume com o azeite, o alho, a curgete e o pimento cortados em tiras finas. Depois, junte as cenouras, os brócolos, o milho e por fim os cogumelos.

3. Tempere e cozinhe até que fiquem macios. Coloque num pyrex e polvilhe com queijo mozzarela. Leve ao forno, à temperatura de 200ºC até gratinar e sirva.

 

Nota: Se não gostar de queijo ou se preferir pode colocar molho de culinária de coco ou soja light (alternativa às natas) ou molho bechamel!

 

Cumprimentos saudáveis,

15175450_10211532755061413_1171191621_n.jpg

Liliana Janicas

Alguém disse #19

"Serei Feliz Sem Ti?

... a resposta dá-nos um bom indicador do estado da nossa felicidade ... felicidade e dependência são coisas distintas ... Se não formos capazes de juntar tudo o que de bom sentimos e fazer disso um escudo protetor para o que não controlamos, bem podemos ficar sentados à espera de que nos façam felizes. Amor e felicidade tocam-se, cruzam-se, lutam, podem mesmo ser amigos, mas têm vidas separadas. A felicidade é estarmos à altura do que nos acontece, ninguém o pode fazer por nós." 

 

José Gameiro 

 

Para mais informações clicar em cima da imagem  

Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1)

Uma Macaca na Cidade (52)

NANNY, MAS POUCO…

 

Estou tão (enojada) enervada e triste com isto, que tenho mesmo que escrever e deitar cá para fora, sob pena de sufocar!

 

Sei que já muita gente escreveu sobre o tema – o novo programa da SIC: Super Nanny – e certamente melhor do que eu - blog A Mãe é que Sabe, jornal Público e Observador  são alguns exemplos mas permitam-me que desabafe…

 

Disclaimer: eu não vi o programa, nem tenciono ver! Nem a versão portuguesa, nem as estrangeiras (que nem sabia que existiam!). Vou basear-me no que já li sobre o formato e em alguns relatos de pessoas próximas que viram.

 

Quando comecei a ver os cartazes da Super Nanny parti do princípio que vinha aí mais uma sitcom ao estilo Malucos do Riso, Floribella ou versão tuga da Fran (que, BTW, eu adorava!). Quando me explicaram em que consistia o programa eu não queria acreditar… “Não… Não é possível que se desça tão baixo para conseguir audiências!”, pensei. Depois, ainda imaginei uma coisa ao estilo E se Fosse Consigo?, em que é tudo encenado, assim numa espécie de role-playing pedagógico (sempre seria um nadinha menos mau!), mas rapidamente percebi que não.

 

Pelo que me foi dado a entender, estamos perante uma psicóloga com ar de vendedora da Remax que encarna uma espécie de “Cesar Millan encantadora de crianças” que promete ajudar pais desesperados a acabar com as birras dos seus filhos mal comportados. Posto de outra forma, estamos perante um reality show com crianças, que não se inscreveram em lado nenhum para estarem ali a ser exploradas (humilhadas) frente a uma câmara de TV e a um país inteiro.

 

Sou mãe e fujo a sete pés de julgar outros pais! Também coloco fotos dos meus filhos nas redes sociais… Muitos alegarão que isso também constitui uma violação dos seus direitos de escolha e privacidade. Mas, nem a minha página de Facebook tem a projeção de uma SIC (e há as definições de privacidade!), nem eu escolho para partilha momentos de fragilidade ou intimidade dos meus filhos, que acredito devem ser tratados nos canais apropriados. Choca-me que temas tão fraturantes sejam tratados com tamanha leviandade! E lamento, mas nada de bom pode advir deste tipo de abordagem/exposição…

 

Já consequências negativas para as crianças, a curto/médio prazo, duvido que não existam. E entristece-me muito o retrocesso que este programa representa em termos de pedagogia/psicologia e de cultura civilizacional (já não nos bastava o Trump na presidência dos EUA!). Numa altura em que se fala tanto de parentalidade positiva e se alerta como nunca para os perigos do bullying, não houve nenhuma alminha na SIC que visse para além das audiências e do lucro, e pusesse a ética e os escrúpulos (e as crianças já agora!) em primeiro lugar!?

 

Não querendo criticar os pais (muitas vezes desesperados e muito pouco informados), tenho que admitir que eles também têm aqui uma enorme responsabilidade (também ouvi dizer que recebem mil euros por participarem, não sei se é ou não verdade…).

 

Mas não seremos todos um pouco responsáveis? Dá que pensar…

A sério que estou mesmo irritada com isto!

 

Beijos e cuidem-se.

roupa-para-bebs-na-fantasia-de-macaco-g-18919-MLB2

MGPC

Supernanny - o que me ficou do que passou!

Vi cinco minutos do programa de ontem. O suficiente para me sentir incomodada, ceder ao pedido dos meus filhos e ... mudar de canal! Sim, também tenho cá em casa pequenos aprendizes de tiranos mas mas mas mas ... se não consigo ter na mão e educar crianças de 8 e de 10 anos, estou mal. Estou mesmo muito mal ou há uma enorme confusão de hierarquias nas nossas cabeças! 

 

Antes de mais devo dizer que concordo com algumas opiniões que fui lendo ao longo do dia sobre o facto da mãe ter exposto a filha daquela forma no programa de televisão em causa (em que uma psicóloga ajuda famílias a disciplinar as crianças). Acho que foi exagerado! Também eu aqui no blog e nas minhas redes faço vídeos com os meus filhos e partilho imensas fotografias nos mais variados contextos. A diferença é que não acho que os esteja a envergonhar ou a ridicularizar. E o que aconteceu no programa de ontem, pelo menos no pouco que vi, foi precisamente isso! E por isso achei mau. Doloroso até! Tive pena da família. Especialmente da menina!

 

Mas, a mãe da menina deveria saber ao que ia ... ou não? 

 

Sinceramente, espero que o objetivo a que se propuseram, ao participar no programa, tenha sido alcançado e que todas (mãe, filha e avó) tivessem ficado devidamente esclarecidas sobre os seus papéis na estrutura familiar e que, essencialmente, tenha servido para um bem maior - melhorar a convivência familiar. Achei aquela mãe totalmente prisioneira das vontade da filha de apenas 7 anos e isso também me meteu dó! Mas a senhora é adulta, informe-se, leia sobre o assunto e de quando em vez, rode a baiana, que quem tem de ditar regras é ela e não a filha!!! Achei que todos naquela casa estavam confusos! E como é fácil assim ficar!! 

 

Não gosto de criticar a educação que as mães dão aos seus filhos mas, há um pormenor que anda a ganhar uma força tremenda na nossa sociedade e que eu acho que deve ser seriamente contrariado. As mães/pais/avós/cuidadores têm medo de dizer NÃO às exigências e caprichos das suas crianças como se isso os traumatizasse para o resto da vida! Não acho que assim seja. Não me considero traumatizada por ter levado tantos NÃOS nos anos 90! Não me inibo de os dizer aos meus filhos e de explicar os motivos das minhas decisões (nem sempre acertadas)! 

 

Por fim, a psicóloga. Parece que a Ordem está hoje a cair-lhe em cima. Como disse, só vi cerca de cinco minutos do programa, mas, fiquei com a ideia de que tinha algum cuidado nas palavras que trocava com a mãe e com a menina. Quanto aos conteúdos que partilhou, na minha opinião não há uma fórmula mágica que resulte com todas as crianças e com todos os pais. Já escrevi sobre o assunto AQUI a propósito da minha participação num workshop de Parentalidade Consciente. 

 

E vocês por aí? O que acharam da Supernanny?

 

  

Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1)

Rio ou Santana?

Há por aí gente que gosta de política? 

Não posso dizer que adoro mas também não detesto na mesma medida que a atualidade desportiva! De maneira que sigo com alguma atenção o que vai acontecendo a este nível no nosso querido país! Recuso-me a aceitar a velha conversa de que os políticos são todos farinha do mesmo saco e que querem é poleiro! Quero continuar a manter a fé nesta classe, por muitos descredibilizada, apesar das desilusões políticas mais que claras nos últimos tempos! 

 

Bem, mas voltando à liderança do PSD que foi para isto que aqui vim hoje ... 

 

Quem é que acham que vai ganhar a corrida? Rui Rio ou Pedro Santana Lopes? Quem terá mais condições para o fazer tendo em conta o estado meio desorientado do partido?  

mw-860.jpeg

Dizem por aí que Rio tem mais hipóteses de ganhar apesar de, tal como o seu adversário, não apresentar grandes ideias de futuro para o partido. Por isso, olha, assim como assim, se nenhum deles tem projetos consistentes e ideias megalómanas no que respeita a arrumação da casa PSD, que ganhe o candidato mais simpático, elegante e cordial com os jornalistas (sim, sabem que sobrevalorizo esta classe)😍. Que ganhe o candidato que continua insistentemente a tratar o partido por Pê-Pê-Dê-PSD porque a forma como o diz continua a fazer-me rir. Mas isso sou eu que me confesso de riso fácil!

Pronto, já sei, os meus argumentos não têm nenhum fundamento minimamente válido. 

Pois é, que ganhe o melhor! 

😁

 

  Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1)

"Somos todos um bocadinho racistas" cantavam os da Avenida Q

screen shot 2018-01-08 at 30344 pm.png

Vai para dois anos que adotei uma Macaca. Sabem vocês leitores regulares! A "minha" Macaca jornalista escreve a partir da capital a rubrica, imaginem só ... Uma Macaca na Cidade! Ela é muito simpática, garanto-vos eu que já jantei com ela, e o facto de ter a pele branca branca branca e o cabelo preto preto preto não lhe retira qualidades nem lhe acrescenta defeitos! 

 

Agora que tinha encontrado o presente ideal para ela (mas vá em tamanho de adulto) rebenta a polémica do racismo e a H&M retirou de venda estas camisolas! Ora bolas! Tudo por causa desta fotografia ...

5a53850a49314681008b468a-750-562.png

 

 Sigam o blogue no facebook AQUI e no instagram AQUI (@catiafilipasantos1)

Entrevista a Sílvia Lopes

Como sigo de perto e faço parte do grupo de voluntários da iniciativa "Ser Mais Solidária", liderado pela minha amiga Sílvia Lopes, achei por bem fazer-lhe algumas perguntas sobre como decorreram as duas ações de solidariedade social no passado mês. Refiro-me à distribuição de refeições a sem-abrigo e à entrega de donativos a uma instituição de meninas no Gradil. Fiz este pedido de entrevista à Sílvia pois considero importante dar feedback a quem tem contribuído para esta causa e aproveito também para, simultaneamente, apresentá-la a quem lê este blog e ainda não a conhece. Portanto, uma espécie de dois em um! 

26754436_1649031765144666_1770215376_n.jpgA Sílvia Lopes é empresária, barra a contabilidade, casada, tem dois filhos e, se não me engano, tem trinta e tal anos 😁! 

 

 

 

 

Sugestão Saudável (85)

Post escrito pela nutricionista Liliana Janicas 

 

10 Dicas Para Ficar Em Forma Em 2018

26828478_10215650194274820_1422749806_o.png

Estamos no início do NOVO ANO e esta é uma excelente altura para definir novos objetivos, melhorar hábitos alimentares, fazer exercício físico, emagrecer se tem excesso de peso, ser mais saudável e começar a colocar tudo em prática! Portanto, vou partilhar convosco algumas dicas para ganhar saúde, auto-estima e bem estar:

 

Uma Macaca na Cidade (51)

E A TENDÊNCIA PARA 2018 É…

 

(… rufo de tambores…)

 

SELF-CARE!!!

 

Auto-cuidado, traduzido para o nosso português. É essa a grande tendência para o ano que agora começou. Assim sendo, acho que posso considerar-me uma vanguardista e trendsetter, já que o meu 2017 foi all about self-care.

 

Já dizia aquele célebre anúncio que “se eu não gostar/cuidar de mim, quem gostará/cuidará?” e, na realidade, não há mal nenhum em colocarmo-nos em primeiro lugar e investirmos naquela que é a relação mais importante das nossas vidas: a relação com o nosso eu. Inúmeras vantagens decorrerão desta prática do auto-cuidado, desde que não caíamos em egoísmos e umbiguismos, naturalmente. No man is an island, lembrem-se. E o equilíbrio será possível, tenho a certeza!

 

Da minha parte, já mergulhei nesta tendência… e de cabeça! Recomecei ontem a treinar (depois de três meses de interregno) e pretendo iniciar-me na prática de Pilates (deixo isto por escrito porque é uma forma de me comprometer e de não deixar cair no esquecimento até lá para Novembro!). Tenho procurado ler todos os dias um bocadinho, tratar bem da minha pele, beber água com limão em jejum (obrigada Liliana pela dica!), não me queixar tanto (hoje, por exemplo, apetecia-me muito maldizer a chuva, mas tão necessária que ela é! E eu tenho tudo o que preciso para me proteger, há quem durma na rua!), encontrar um tempinho para meditar, não procrastinar e ser mais organizada, fazer o que me dá prazer (cozinhar e escrever!), dar graças no final de cada dia.

 

É certo que o ano ainda só conta com 9 dias, mas há quem diga que os primeiros doze dias do ano ditam os doze meses AQUI. Se assim for... so far so good!

 

Fiquem com este instantâneo que se segue e que ilustra o meu eu para 2018:

thumbnail_ig.jpg

 

Beijos e cuidem-se.

roupa-para-bebs-na-fantasia-de-macaco-g-18919-MLB2

 

A Blogger

Sigam-me

Follow my blog with Bloglovin Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D